Buscar

Recenseadora entrevista mulher surda em Libras



Uma recenseadora do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) recorreu à Língua Brasileira de Sinais (Libras) para entrevistar uma moradora da Zona Rural de Teresina, durante o Censo Demográfico 2022. O caso aconteceu em 4 de outubro e foi divulgado agora pelo IBGE.


Ao chegar a uma residência no povoado Alegria, a recenseadora Jaqueline Lopes encontrou a deficiente auditiva. A moradora não teve o nome divulgado e mora somente com a filha, uma criança de seis anos. “A moça falou que não poderia responder porque era surda, então fiz um sinal pra ela, que compreendeu e disse que poderíamos entrar”, relembrou.


Apesar de não ser fluente em Libras, Jaqueline pôs em prática os conhecimentos adquiridos durante um curso no Centro de Capacitação de Profissionais da Educação e de Atendimento às Pessoas com Surdez (CAS) e se comunicou com a moradora. “Eu costumava observar os surdos e via que nós, como sociedade, tínhamos uma barreira de comunicação muito grande”, disse a profissional ao g1 Piauí.


No Brasil, conforme levantamento do IBGE, mais de 10 milhões de pessoas são surdas. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que, em todo o mundo, 900 milhões de pessoas podem desenvolver surdez até 2050. O aumento do quadro se deve em parte ao processo de envelhecimento que atinge a população em nível mundial.


 

Equipe LIBRAS-SE com g1

tradução de vídeos para Libras em 24h

www.libras-se.com


6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo